Aguarde por favor...

Plano de saúde é gasto ou investimento?

26 de janeiro de 2017 by admin0
cost-accounting-landscape.jpg

Cada vez mais, os brasileiros estão colocando seus custos fixos e variáveis na ponta do lápis. O cenário de crise e de instabilidade financeira demanda critério sobre prioridades e melhores maneiras de aplicar nosso dinheiro.

Nessa hora, é importante diferenciar ações que sejam apenas gastos das que representem investimentos para você ou sua família. No caso do plano de saúde, você sabe se ele é um gasto ou um investimento?

Veja, no post de hoje, a diferença entre essas duas categorias e formas de optar por um plano de qualidade que caiba em seu orçamento. Confira!

cost-accounting-landscape

Diferença entre gasto e investimento

Os gastos sãos as saídas de capital que não trazem, diretamente, um retorno na aplicação – por exemplo, o pagamento de juros em uma conta.

Já o investimento é uma despesa que apresenta um benefício atrelado – por exemplo, se você realiza um curso de aperfeiçoamento, esse é um investimento em sua carreira, que vai mantê-lo competitivo e qualificado para o mercado de trabalho.

Plano de saúde: gasto ou investimento?

Por mais que o pagamento de um plano de saúde seja representativo no orçamento, ele, na verdade, é um investimento na saúde e bem-estar da sua família.

Em momentos de crise, muitos consideram cancelar o plano de saúde, entretanto, essa é uma falsa economia e o cancelamento, no final das contas, pode representar apenas gastos e estresse adicional. Isso porque os custos de um atendimento de emergência, consultas ou tratamentos são extremamente altos quando contratados fora de um plano de saúde, o que, com certeza, vai desestabilizar o seu orçamento.

O atendimento público é uma opção, mas, infelizmente, na maioria das grandes cidades, agendar uma consulta ou procedimento pelo SUS pode demorar meses devido à falta de profissionais e equipamentos básicos para a realização de diversos procedimentos.

Segundo levantamento do Datafolha, 44% da população espera mais de 12 meses para marcar uma cirurgia, e, por isso, diante de casos urgentes, as pessoas são forçadas a recorrer ao atendimento privado,e gastam muito mais do que se tivessem seguradas por um plano de saúde. Uma internação hospitalar, por exemplo, pode chegar na casa dos milhares de reais.

Como adequar o plano de saúde ao seu orçamento

Existem várias modalidades de planos, com diferentes preços e coberturas. Sabendo escolher, você encontrará aquele que se encaixa melhor em seu orçamento, tornando possível esse investimento que trará tranquilidade para você e seus entes queridos. Para isso, é importante avaliar, sobretudo, o tipo de cobertura a ser escolhida.

Antes de contratar um novo plano de saúde, fique atento aos tipos de coberturas assistenciais que a operadora oferece e qual delas atende às suas necessidades. Para cada cobertura existe um rol de procedimentos revisado e regulamentado pela ANS, a Agência Nacional de Saúde.

De forma geral, encontramos 4 tipos de coberturas, cada uma com suas particularidades, procedimentos e preços.

Cobertura ambulatorial

Nesta modalidade é garantida a prestação de serviços de saúde, que compreendem consultas médicas em clínicas, exames, tratamentos e procedimentos ambulatoriais, como curativos, pequenas cirurgias e primeiros socorros. Em emergências, o período máximo de internação é de 12 horas. Apesar de ser o plano mais básico e barato, ele garante a realização de determinadas cirurgias, tratamentos contra o câncer e hemodiálise. Entretanto, é preciso verificar junto à operadora quais desses procedimentos têm alguma restrição ou carência.

Cobertura hospitalar

Além de incluir a cobertura básica, este plano garante a realização de procedimentos em internações hospitalares sem limite de tempo em quarto ou UTI. No entanto, caso o beneficiário esteja em período de carência, a internação não é garantida além das 12 horas iniciais. Alguns planos incluem, ainda, a cobertura obstetrícia, oferecendo assistência médica ao recém-nascido durante os primeiros 30 dias após o parto.

Cobertura dos planos da segmentação referência

Opção completa, que também pode ser a mais cara. Inclui a assistência ambulatorial e hospitalar com obstetrícia e acomodação em enfermaria. O atendimento de urgência e emergência é integral após 24 horas da sua contratação.

Cobertura exclusivamente odontológica

Garante consultas, exames, tratamentos, atendimentos odontológicos de urgência e emergência. Os procedimentos são realizados em ambiente ambulatorial.

Em qual deles investir?

Se você se considera uma pessoa saudável, não tem histórico de doenças graves na família e raramente precisa fazer uma visita ao médico, o plano ambulatorial pode ser a melhor opção de investimento. Além de ser comumente o mais acessível, você estará coberto para uma série de procedimentos básicos protegidos por lei.

Já se você está procurando um plano para toda a família, existem as opções familiares, com preços mais em conta do que os individuais.

Não acredite no mito de que todos os planos de saúde são gastos e que são caros. Há opções de qualidade que cabem em diferentes faixas de orçamento, trazendo tranquilidade para você e sua família. Lembre-se de que o maior bem que nós temos é a nossa saúde, portanto, não deixe de investir nela.

E você, já possui um plano de saúde? Ficou com alguma dúvida sobre o tema? Deixe sua mensagem nos comentários ou entre em contato com um de nossos corretores para encontrar o plano ideal para seu orçamento e suas necessidades!


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


logogrupothapymarbranca

O grupo Thapymar está presente no mercado há 22 anos. Inicialmente iniciou suas atividades na cidade do Rio de Janeiro com foco exclusivo na comercialização de planos de saúde. Graças a sua seriedade e compromisso com o cliente, a Thapymar vem crescendo de maneira acelerada desde a sua fundação, se tornando hoje uma referência no mercado de planos de saúde e seguros em todas as cidades onde atua.

© Grupo Thapymar 2017. Design by WebMakers